BLOG DA MD

O jeito mais seguro de arrancar um carrapato da sua pele

20/08/2019
09:33:34

Quem nunca voltou de um passeio no meio do mato com uma “lembrancinha” grudada na pele? De início parece uma nova pinta, mas é só olhar com mais atenção e passar o dedo no local para sentir o relevo e concluir que é um carrapato.

Mas qual o melhor jeito de se livrar do bichinho sem colocar a saúde em risco? O site Mental Floss elaborou um pequeno “manual” sobre como extrair carrapatos com segurança. Sabemos que esses aracnídeos podem transmitir doenças, então é importante estar bem preparado para retirá-los da pele o quanto antes e reduzir as chances de contrair alguma patologia.

Aviso: não basta espremer os insetos ou recorrer a métodos ainda menos confiáveis. Existem mitos que prometem soluções milagrosas para eliminar um carrapato. Um deles, por exemplo, sugere acender um isqueiro para desgrudá-lo da pele com o calor da chama. Não faça isso: é perigoso e pouco eficiente. Provavelmente você vai acabar mais queimado que o pequeno sanguessuga.

Também não adianta esfregar sabão, álcool ou qualquer outra substância para enfraquecer o animal. Na dúvida, devemos sempre seguir o que recomendam as pesquisas. O recado delas é claro: use uma pinça. Dê preferência a instrumentos que tenham as pontas mais finas possíveis – isso dará maior precisão ao seu procedimento. Quanto mais perto da pele você prensar o bichinho, melhor.

Puxe devagar e para cima de um jeito constante. Tente removê-lo inteiro, mas se a parte da boca ficar grudada, higienize a pinça e tire a segunda parte. Agora só falta jogar o carrapato fora, mas apenas colocá-lo no lixo não resolverá o problema, já que há o risco de ele se arrastar para fora e vir de novo para cima de você. A solução mais indicada é afogá-lo em um pote com álcool ou uma solução de água e sabão.

Outra ideia que não tem erro é jogar o aracnídeo na privada e dar a descarga. Se preferir o bom e velho lixo, certifique-se de enrolar o (pobre) carrapato em fita adesiva, para que ele fique imobilizado. E se sentir febre ou irritação no local da picada nas semanas seguintes, procure um médico imediatamente!

Em casos de medidas de prevenção ou infestações, chame a MD Controle de Pragas.

Fonte: www.super.abril.com.br

Texto: A.J. Oliveira

Foto: ViktorCap/Getty Images

Deixe um comentário

Nome *

E-mail *

Mensagem *