• Criciúma e Içara estão entre as cidades consideradas infestadas por escorpiões-amarelos, diz Dive

    Criciúma e Içara estão entre as cidades consideradas infestadas por escorpiões-amarelos, diz Dive
    Compartilhar:

    Criciúma e Içara estão entre os municípios catarinenses considerados infestados por escorpiões-amarelos (Tityus serrulatus), comunicou a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) de Santa Catarina. Além dos dois municípios do Sul, também há presença registrada da espécie nas cidades de Antônio Carlos, Araquari, Balneário Camboriú, Blumenau, Florianópolis, Itajaí, Joinville e Navegantes.

    Na pior das hipóteses, a picada do escorpião-amarelo pode levar à morte. O ferrão também pode provocar quadros de hipertensão e taquicardia, náuseas, vômitos e sonolência, sendo recomendada a procura imediata por uma Unidade Básica de Saúde (UBS). 

    Mais de 130 acidentes em SC

    Segundo a Dive, nenhum óbito provocado por escorpiões foi registrado neste ano em Santa Catarina, todavia, são 135 acidentes envolvendo o aracnídeo - um em Içara. Em Criciúma, não houve registro. 

    “A localidade que teve mais registros foi Curitibanos com 27 acidentes, porém a espécie mais comum neste local é o Tityus costatus, considerado uma espécie endêmica em SC e de pouca importância médica. Todos os municípios que registram a presença de Tityus serrulatus (espécie invasora de áreas urbanas e de importância médica) são considerados infestados e devem manter as ações de controle”, diz a Dive.

    Ainda conforme o órgão, o escorpião-amarelo pode se reproduzir sem a necessidade de acasalamento, uma vez que neste espécie só há fêmeas.

    “Esse fenômeno facilita sua dispersão; por causa da adaptação a qualquer ambiente, uma vez transportado de um local a outro, instalam-se e proliferam com muita rapidez. Além disso, a introdução de T. serrulatus em um ambiente pode levar ao desaparecimento de outras espécies de escorpiões devido à competição”.

    O único município do estado com aumento na incidência do escorpião-amarelo é Itajaí. Dados da Dive mostram que há mais registros neste ano do que em todo o ano passado. Entre as recomendações, é importante a organização e limpeza de quintais, remoção de entulhos de construção e o fechamento de possíveis frestas nas casas.

    “Não acumular lixo e resíduos orgânicos já que estes atraem baratas que servem de alimento aos escorpiões. Não é recomendada a utilização de venenos para o controle de escorpiões. Estes produtos, além de não possuírem, até o momento, eficácia comprovada para o controle do animal, podem fazer com que eles deixem seus esconderijos, aumentando a chance de acidentes”, informa a Dive.

    Foto: Cristine Rochol/PMPA/Divulgação
    Fonte: www.engeplus.com.br

    VOLTAR
    Compartilhar: